13/10/2015

Fornecer rosas.

Branco. Palidez. A cortina branca fornece o Sol. O Sol fornece vitamina D. A menina fornece pesos para as costas dos desconhecidos. Veias escuras que descem e sobem o corpo. Blusa branca suja de sangue que veio por causa do grito na noite passada. Livro em cima da cama, companhia nas horas vagas. O ônibus anda devagar, os braços adormecem com a música que ele canta. Samba. As rosas não falam. O Brasil não concede as melhores almas para os apaixonados. O Brasil não concede as melhores colheitas para os poetas. O Brasil não concede as melhores marés para aqueles que adoram se afogar. Eu não concedo nada para o Brasil, o Brasil só me concede ilusões, mas amo o Brasil e o Brasil se torna surdo. Poemas na parede, boa noite, durma bem, dormir depois de beber tanta água: é isso que acontece depois que sua mãe não para de fazer queixas e o quarto se torna um local abafado para se esconder.

Nenhum comentário:

Postar um comentário