02/06/2016

Flor no asfalto.

no meio da multidão
eu
sozinha
apenas com meus olhos que carregam imagens
translúcidas
vejo teu olhar
que perdido
e sozinho
navega no meio das pessoas
(elas nem percebem que o teu silêncio
é o único capaz de me fazer
vomitar verbos adjetivos substantivos pronomes)

então
meus olhos
nus
sem nenhuma preocupação
fotografam teu rosto
com um zoom capaz de ver
as nuances do teu corpo nu que
em cima duma cama
(que não aguenta o peso de tuas ilusões)

torna-se frágil como uma flor recém desabrochada

2 comentários:

  1. Amei a tua condição de vomitadora de versos, e a ideia de que nossas ilusões, tiram a terra de seu eixo. E pra que você saiba; eu sempre durmo mais alegre depois que leio o que você escreve.
    Obrigado.

    ResponderExcluir